RESPONSABILIDADE SOCIAL

A FCNM possui políticas que estabelecem o compromisso com a responsabilidade social no desenvolvimento das suas atividades. Neste sentido, verifica-se a preocupação quanto à qualidade da formação dos seus alunos e dos serviços prestados; a permanente promoção de valores éticos; a realização de programas de incentivos à comunidade acadêmica; o estabelecimento de parcerias com instituições públicas e etc.

O tema responsabilidade social está presente nas atividades de ensino e pesquisa da FCNM, por meio de vários mecanismos. Pode-se citar a realização de seminários e encontros versando sobre o tema; o desenvolvimento de projetos de pesquisa; cursos de capacitação de docentes, entre outros. 

Na extensão, a FCNM desenvolve atividades sobre temas relevantes que têm impacto de melhoria na sociedade quanto à inclusão social; desenvolvimento econômico e social; defesa do meio ambiente e memória cultural. As iniciativas realizadas contribuem de forma significativa para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida na região onde está inserida.

A Responsabilidade Social da FCNM tem por princípios: a oferta de atendimento gratuito à comunidade no âmbito da Saúde, a oferta de espaços gratuitos de sua infraestrutura física para práticas desportivas, para Instituições educacionais estaduais e privadas com limitações nesse quesito, a oferta de alunos-voluntários para apoio a eventos de esporte específicos, bem como oferta de donativos para Instituições Sociais em alguns casos circunstanciais:

– Algumas de nossas ações em RS

  • Campanhas de Orientação à Saúde: a FCNM promove palestras de orientação à Saúde para a comunidade local e regional, visando maior esclarecimento à população sobre diversas situações de saúde/doença, suas formas de tratamento, prevenção e melhoria da qualidade de vida de seus portadores. Os temas abordados são amplamente divulgados para a sociedade, os pacientes da clínica e a comunidade acadêmica, por meio de cartazes e convites.
  • Concessão gratuitade espaço para a oferta do esporte Bocha para pessoas com necessidades especiais
  • Concessãogratuitade espaço e treinamento para a oferta dos esportes: atletismo, natação e futebol para PCD (pessoas com deficiência: visual, auditiva e de locomoção); professor treinador da IES: voluntária;professora Maria de Lourdes da Rocha (egressa do Curso de Educação Física da FCNM: ano de conclusão: 1996);
  • Concessão gratuitade espaço para práticas desportivas em campeonatos interescolares do município, para alunos da rede pública estadual de ensino mediado pela Diretoria de Ensino de Mogi das Cruzes: aproximadamente 100 alunos; Responsáveis: professores da rede;
  • Concessão gratuitade espaço dos Laboratórios de Anatomia, Biologia e Histologia para estudos de alunos do Ensino Técnico dos Cursos de: Enfermagem, Nutrição, Radiologia, Farmácia, Segurança do trabalho,  das escolas particulares, atendendo aproximadamente 125 alunos/mês; responsáveis: docentes dos diversos cursos.
  • Projeto Junino da FCNM/Colegio Náutico Mogiano: Um arraiá de Solidariedade onde o Nautico faz parcerias com diversas entidades da cidade e cada entidaderesponsabiliza-se por uma barraca da festa participando da renda com envolvimento de alunos-voluntários das Faculdades de Educação Física e Fisioterapia 
  • Consumo Consciente: Coleta Seletiva de lixo: “A produção de resíduos é inerente à condição humana  e inexorável”:Programa de redução do desperdício, reutilizando sempre que possível e separando os materiais recicláveis para a coleta seletiva. A intenção é fazer com que os setores Institucionais  passem a fazer coleta seletiva de seus resíduos.A FCNM promoveu a aquisição e distribuição de 3 conjuntos de lixeiras padronizadas e utilizadas para efeito de coleta lixo  para reciclagem alocadas em locais fundamentais da FCNM: (já explanada anteriormente neste documento). 
  • Consumo Consciente: Campanha “menos sulfite”: campanha de despapelização: “Pense antes de imprimir e aproveite os dois lados do papel sulfite”. Uma política que busca sensibilizar a comunidade interna para a atitude de evitar imprimir, imprimir em frente e verso,e reutilizar papéis como rascunho. O objetivo aponta para a despapelização Institucional a partir da idéia de, gradualmente, se começar a trabalhar com documentos digitalizados. O papel continua na lista dos produtos de maior impacto ambiental. Para minimizar os danos ao ambiente a FCNM entende que precisa rever seus hábitos de consumo de papel e exigir mudanças. Para se ter uma idéia do quanto isso representa, estudos indicam que para produzir uma tonelada de papéis novos são necessárias, em média, 22 árvores, 10 mil litros de água e 5 MW/hora de energia. O alto consumo de papel e seus métodos de produção insustentáveis endossam o rol das atividades humanas mais nocivas ao planeta. E na esteira do consumo, cresce também o volume de lixo, que é outro sério problema em todos os centros urbanos. Mesmo com essas medidas sabemos que ainda estamos muito longe de alcançar um consumo sustentável.
  • Consumo Consciente: Campanha “copo/caneca retornável”: “Ajude a Natureza. NÃO USE descartáveis”.“Traga para o trabalho uma caneca para tomar água e café e esqueça os copos plásticos”.  Uma política Institucional que busca sensibilizar a comunidade interna para a atitude de Campanha ao antidescartável e do uso de materiais duráveis. O copo descartável é um dos elementos mais utilizados em uma organização. Sabe-se que cada copo de plástico leva cerca de 100 anos para se decompor na natureza. O Programa pretende que os públicos da Instituição deixem de usar copos descartáveis e passem a usar canecas de material durável estabelecendo o hábito de uso de copos/canecas retornáveis – “cada um tem o seu” como forma de abolir o uso de produtos descartáveis e a disseminação do plástico na natureza.
  • Consumo Consciente: Campanha “luz acesa/luz apagada”: “contra o aquecimento global” – uma política Institucional que busca sensibilizar a comunidade interna para a atitude em favor da redução das emissões dos gases do efeito estufa que causam o aquecimento global e da conservação dos ecossistemas. O ato de apagar a luz quando se sai de um ambiente é uma ação simples que pode ser realizada por qualquer pessoa dentro da Instituição em qualquer lugar que ela esteja. A adesão das pessoas é uma oportunidade crucial para se manifestar a preocupação com as mudanças climáticas.  A Campanha incentiva à economia de energia, no caso, estabelecer o hábito de manter sob controle a iluminação artificial dos ambientes que se frequenta como forma de poupar os recursos energéticos em benefício da mitigação do abuso e desperdício de energia.
  • Consciência Sócioambiental: Campanha “não desperdice água: uma política Institucional que busca sensibilizar a comunidade interna para a atitude de Campanha de economia de água, no caso, estabelecer o hábito de manter sob controle a utilização de água nos ambientes como forma de poupar os recursos energéticos em benefício da mitigação do abuso e desperdício da água em um planeta que caminha para a redução gradativa das fontes energéticas em razão do abuso dos recursos naturais.
  • Consciência Sócioambiental: Campanha “não desperdice papel: uma política Institucional que busca sensibilizar a comunidade interna para a atitude de Campanha de economia da utilização de folhas para higienização das mãos nas papeleiras, no caso, estabelecer o hábito de manter sob controle a utilização consciente das folhas nos ambientes como forma de poupar os recursos energéticos em benefício da mitigação do abuso e desperdício de papel em um planeta que caminha para a redução gradativa das fontes energéticas em razão do abuso dos recursos naturais.